Seleção

AUSTRÁLIA TEM A FORÇA DE CAMBAGE, MAS PERDE SUA CAPITÃ

Imagem: FIBA

A Austrália será a adversária final do Brasil no Pré-Olímpico de Bourges, no dia 09 de fevereiro.

Assim como a França, adversária brasileira no dia anterior, a Austrália terá escasso tempo de preparação e por essa razão selecionou seus melhores nomes para o compromisso.

No qualificatório regional para o Pré-Olímpico, a Austrália acabou sofrendo uma derrota contra o Japão (82-69). Na partida, a maior estrela australiana da atualidade, Liz Cambage, acabou penalizada após atritos com a arbitragem. Sua postura foi condenada à ocasião por Lauren Jackson, talvez o maior nome de todos os tempos do país e atual diretora local do feminino. Liz reagiu com rispidez, mas depois pediu desculpas a Lauren e colocou a culpa no “jet lag”.

A técnica Sandy Brondello fez na semana passada uma convocação enxuta de apenas doze jogadoras para o Pré-Olímpico.

Hoje foi surpreendida com a notícia de que não poderá contar com sua capitã, Jenna O’Hea (32 anos). Jenna se lesionou durante a disputa da temporada da liga local, a WNBL.

Somente três atletas do grupo não estão em ação na WNBL. Uma delas é Alanna Smith, que – assim como Damiris – atua na Coreia. Alanna foi draftada pela WNBA no ano passado e não atuou no qualificatório regional do Pré-Olímpico.

Como a WNBL tem rodadas programadas até o dia 01 de fevereiro e a expectativa é que só então as jogadoras viajem para Bourges.

Além de Cambage, estarão presentes jogadoras experientes como Leilani Mitchel (34 anos), Rebecca Allen (28), Cayla George (30) e Katie Ebzery (30).

O Brasil estreia no Pré-Olímpico contra Porto Rico (dia 06 de fevereiro) e depois enfrenta França (dia 08) e Austrália (dia 09).

Os três melhores classificados do grupo garantem vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

por Bert – Painel LBF

(14 de janeiro de 2020)