Seleção

BOA SORTE, BRASIL!

A partir dessa quinta-feira (14 de novembro de 2019), a seleção feminina de basquete encara seus jogos mais importantes no ano: a disputa do Pré-Olímpico das Américas.

Depois de uma medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, em agosto, e da medalha de bronze na AmeriCup de San Juan, em setembro, os três jogos em Bahía Blanca (Argentina) valem a sobrevivência  do Brasil no novo sistema de classificação olímpica da Federação Internacional de Basquete (FIBA).

Para essa competição, o técnico José Neto promoveu mudanças que aproximam o atual elenco do time do Pan, com os retornos da armadora Lays e da pivô Stephanie Soares, ambas ausentes em San Juan.

A competição é curtíssima, com jogos contra o poderossímo time dos Estados Unidos (dia 14 às 18h30min, com transmissão gratuita no canal do YouTube da FIBA) e ainda Colômbia (dia 16, novamente às 18h30min) e Argentina (dia 17 às 21 horas).

O torneio fornecerá uma vaga no Pré-Olímpico Mundial à equipe melhor classificada dentro do trio Argentina, Brasil e Colômbia. Os Estados Unidos já estão classificados para os Jogos de Tóquio (2020).

Apesar de a seleção brasileira ter vencido seus rivais diretos nos últimos encontros nesse ano, o cenário não sugere facilidade. A Colômbia tem mostrado evolução e nunca é prudente subestimar uma Argentina jogando em casa.

O novo calendário asfixiou os treinamentos para essa competição e promoveu uma integração tardia das quatro jogadoras que não atuam no Brasil (Érika, Damiris, Clarissa e Stephanie).

Entre as outras oito atletas, duas (Débora e Ramona) estiveram recentemente em ação nos Jogos Mundiais Militares.

E três outras (Lays, Patty e Mariana Dias) vem de jornadas desgastantes na defesa do Vera Cruz Campinas no Campeonato Paulista.

Tudo isso somado às alterações de última hora pelo caos aéreo na Argentina tornam o quadro ainda mais confuso e desafiador.

Por isso, vale muito a torcida pelas meninas nesse feriadão.

Boa sorte, Brasil!

por Bert – Painel LBF

(13 de novembro de 2019)