Seleção

ESTADOS UNIDOS PODEM TER FORÇA MÁXIMA NOS TORNEIOS ATÉ TÓQUIO 2020

Divulgação – FIBA

Uma demanda antiga da geração de Diana Taurasi e Sue Bird deve se tornar enfim realidade nesse ano.

Em função dos baixos salários da WNBA quando comparados ao mercado europeu, a maioria esmagadora das jogadoras americanas se desgasta entre os dois torneios pelos clubes e acaba tendo pouco tempo de treinamento para as competições com a seleção.

Para esse ano, no entanto, o plano é que os Estados Unidos segurem um grupo de oito atletas (as duas líderes – Taurasi e Bird, mais Sylvia Fowles, Elena Delle Donne, Nneka Ogwumike, A’ja Wilson, Skylar Diggins-Smith e Chelsea Gray), que renunciem à temporada europeia durante as férias da WNBA.

As atletas permaneceriam treinando nos Estados Unidos sob o comando da treinadora Dawn Staley, disputando amistosos, torneios de classificação olímpica e incentivando a divulgação e o crescimento do basquete feminino por lá. Para isso está previsto o pagamento de diárias de dois mil dólares por atleta, com possíveis bônus adicionais.

Pelo que foi divulgado até o momento, a participação das estrelas se daria entre novembro de 2019 e abril de 2020, incluindo aí os dois pré-olímpicos (das Américas, em novembro de 2019 e mundial, em fevereiro de 2020). Os Estados Unidos e o Japão já estão classificados para os Jogos de Tóquio (2020), ao contrário das demais seleções participantes dos qualificatórios.

Para a AmeriCup (em setembro de 2019 e na qual os Estados Unidos estão no mesmo grupo do Brasil), aparentemente as oito serão poupadas, mas é possível a participação de um outro grupo de 26 atletas da WNBA (entre as quais Maya Morre, Brittney Griner e Tiffany Hayes). A definição do elenco se dará após a conclusão da temporada da WNBA.

O atual programa é uma versão reduzida do que a USA Basketball realizou entre 1995 e 1996, após a derrota dos EUA para o Brasil nas semifinais do Mundial da Austrália (1994). Desde então, a seleção americana acumula seis  ouros olímpicos consecutivos.

por Bert – Painel LBF