LBF

ITUANO, COM MÉRITOS!

A temporada 2021 da Liga de Basquete Feminino (LBF) chegou ao fim no último domingo (22 de agosto) com o título inédito do Ituano Basquete, que ao vencer o KTO/Blumenau por 79  a 85 fechou a série final da competição em 3 a 0.

O enredo do jogo final repetiu o roteiro dos dois encontros anteriores: Blumenau inicia a partida de forma avassaladora, abre vantagem, mas perde força na segunda metade e acaba derrotado.

Nos dois primeiros confrontos, os times atuaram com muita ansiedade e distantes das suas melhores características.

O jogo 3 foi a partida de melhor nível técnico, com as equipes um pouco mais à vontade. Ainda assim o Ituano foi superior, característica aliás que a equipe paulista apresentou por toda a Liga, liderando a fase classificatória e permanecendo invicto nos três play-offs.

Essa coesão da equipe foi exposta de maneira bastante evidente na série final.

No jogo 1, a equipe não contou com a pivô Érika, lesionada. Foi substituída por Letícia Josefino, que acabou como a MVP da partida (18 pontos, 11 rebotes).

No jogo 2, outro grande nome da equipe, Patty, ficou fora de combate após apenas 16 minutos de quadra. O título de MVP foi parar nas mãos de Mari Dias, que somou 15 pontos e 5 rebotes naquela ocasião.

No jogo 3, o troféu voltou às mãos de Érika (13 pontos, 14 rebotes).

Outra prova desse equilíbrio foi que o título de MVP das finais ficou nas mãos de uma quarta jogadora: a armadora Alana, que voltou a dar vazão a seu furor ofensivo no jogo 3 (21 pontos).

O time contou ainda com Patty, excelente não só nas finais, mas em toda a LBF.

As veteranas Palmira e Joice atuaram com muita consciência nas finais e também foram decisivas, assim como a dedicação defensiva de Izabella Sangalli.

Mas essa elevação de patamar de Ituano passa muito pelas mãos do técnico Bruno Guidorizzi, que não só teve recursos para montar um forte time, mas soube usá-los bem e entregar um time que em quadra respondeu às expectativas e confirmou seu favoritismo.

Bruno foi ainda autor de um belo gesto. Nos segundos finais do jogo 3 colocou em quadra a ala Patrícia Oliveira (Chuca), capitã da equipe e que aos 42 anos disputou sua última LBF.

Parabéns, Itu!

por Bert – Painel LBF

(23 de agosto de 2021)

 





APOIADORES VIA LEI DE INCENTIVO