Seleção

O CORAÇÃO TRANQUILO

Foram várias as mudanças percebidas na seleção feminina desde que o comando foi assumido pelo técnico José Neto.

E um aspecto fundamental – e muitas vezes negligenciado em outros momentos – chama a atenção nesse trabalho.

Neto e sua comissão resgataram o equilíbrio emocional e a confiança das atletas, bem como o prazer de defender a seleção.

Recentemente Isabela Ramona e Érika foram entrevistadas nos podcasts da Confederação Brasileira de Basquete e foram enfáticas ao traduzir essas mudanças.

Ramona fez uma comparação entre o momento atual e a participação olímpica no Rio, em 2016:

“A diferença é gritante em relação ao que vivemos em 2016. Foi um período muito conturbado, com troca de técnico um pouco antes das Olimpíadas e com mudança completa do time. Ficamos sem um norte e os resultados foram péssimos. O clima estava pesado e o ambiente não estava muito bom depois das derrotas e da expectativa de uma Olimpíada em casa. Agora o clima é completamente diferente, muito mais leve e estamos mais confiantes. Eu me sinto feliz e orgulhosa. O Neto e a comissão fizeram a gente ver que nós podemos muito mais. Estávamos pensando muito pequeno.”

Experiente, com anos de seleção e participação nas maiores ligas do mundo, a pivô Érika admitiu que vinha sofrendo com a expectativa sobre o seu desempenho com a camisa verde e amarela:

“Estou muito feliz. O Neto veio para dar um ‘up’ na seleção e ele acreditou no nosso trabalho. O Neto e a comissão tiraram um peso das minhas costas. Antes parecia que eu era obrigada a ganhar, a jogar bem, a fazer 20 pontos e pegar 50 rebotes. Agora estou leve.”

Que a leveza continue!

por Bert – Painel LBF

(26 de novembro de 2019)