Europa

RAMONA É CESTINHA DO FINAL FOUR DA LIGA ADRIÁTICA, MAS FICA COM O BRONZE

Foto: ŽKK Cinkarna Celje

Nossa revisão da semana das brasileiras ne Europa começa com Isabela Ramona, que esteve envolvida na disputa do Final Four da Liga Adriática.

Seu time, o búlgaro Montana, acabou derrotado no primeiro jogo contra o compatriota Beroe (82-68), apesar dos 14 pontos, 3 assistências e 3 rebotes da brasileira, que acabou eliminada com 5 faltas em 24 minutos.

O time conseguiu se recuperar na decisão do bronze e bateu o esloveno Celje (68-65), com 21 pontos, 6 assistências e 4 rebotes de Ramona, que acabou como a cestinha do Final Four.

O título ficou mesmo com o Beroe, que derrotou o montenegrino Buducnost (66-56), com destaque para a performance da pivô americana Sarah Boothe (11 pontos e 13 rebotes), mas a MVP do Final Four foi sua colega, a búlgara Jaklin Zlatanova (11 pontos e 4 assistências).

O Beroe e o Montana voltam a se enfrentar mais uma vez no triangular final da Liga Búlgara. Até o momento, o Beroe tem levado a melhor, com vitórias na Copa da Bulgária e na Liga Adriática.

Na Bélgica, o Braine, por outro lado, segue dominando a Liga com facilidade e mantendo uma invencibilidade de dezesseis jogos.

Para se ter uma ideia, no confronto com o segundo colocado, o Hema, a vitória foi por 21 pontos (59-80). Érika jogou 17 minutos e somou 6 pontos, 2 rebotes e 2 assistências.

Na Croácia, o Rijeka acabou caindo por pouco contra um rival direto, o Zagreb (51-50). Na partida, Maíra somou 11 pontos, 8 rebotes e 6 recuperações, enquanto que Bianca teve 8 pontos e 14 rebotes. Nessa fase da competição o Rijeka está em quarto lugar no segundo grupo (4 vitórias e 4 derrotas), o que equivale à décima posição geral.

Em Portugal, o União Sportiva jogou no dia 17 e venceu o Madeira (67-57), com 16 pontos e 11 rebotes de Gabriela Guimarães. No dia 21, o clube foi derrotado pelo Benfica (73-69), apesar dos 14 pontos e 7 rebotes da pivô. O União ainda assim lidera a Liga com 17 vitórias e 4 derrotas, mas é acompanhado de perto pelo Benfica, com o mesmo número de derrotas na temporada e um jogo a menos.

No dia 20, o Vitória foi derrotado pelo Madeira (63-60) mesmo com os 20 pontos e 5 rebotes de Tati Pacheco. No dia seguinte, o clube bateu o Queluz (72-78), com 15 pontos da brasileira. O Vitória está na terceira colocação (15 vitórias e 5 derrotas) e segue desfalcado da pivô Bárbara Bazílio.

Ainda nessa rodada o Barreiro bateu o Guifões (60-71), contando com 9 pontos e 5 rebotes de Aline Moura e mais 5 pontos, 11 rebotes e 4 assistências de Jennifer Nonato. O clube ocupa a quinta posição (13 vitórias, 6 derrotas).

Na Espanha, o Gernika corre uma maratona para disputar seus jogos atrasados.

Foto: Lointek Gernika

No dia 16 o clube viajou até a Romênia para encarar o Sepsi em partida eliminatória da EuroCopa. Acabou derrotado na prorrogação (76-73) em partida sem a participação da pivô Nádia Colhado.

No dia 20, enfim a brasileira voltou a brilhar na vitória sobre o Zaragoza (87-47) ao registrar 18 pontos e 11 rebotes em 22 minutos.

No dia 22, o clube foi derrotado pelo Sedis (58-50). Em oito minutos de quadra, Nádia teve 3 rebotes.

No momento o clube está na quinta colocação (17 vitórias e 10 derrotas).

Na Segunda Divisão, o cenário tem poucas mudanças.

No grupo A, nova derrota do Rosalia. Contra o vice-líder Ardoi (76-50), Letícia Soares foi eliminada por faltas e somou 6 pontos e 10 rebotes. O Rosalia está na décima terceira posição do grupo (6 vitórias, 19 derrotas) e ainda luta contra o rebaixamento no próximo fim de semana. O compromisso é justamente contra o líder invicto do grupo, de maneira que o clube deve depender dos resultados de seus adversários para não cair.

No grupo B, os clubes das brasileiras estão salvos do rebaixamento mas sem chances disputar a fase de acesso.

O Unicaja, de Débora, está em oitavo (13 vitórias e 12 derrotas). A brasileira teve uma bela atuação na derrota dramática contra o líder invicto do grupo, o Leganes no dia 17 (75-77): 19 pontos, 4 assistências, 2 recuperações e 2 rebotes em 28 minutos. No dia 20, o time foi derrotado pelo Alcobendas (72-53), com 6 pontos e 2 rebotes da armadora.

Enfrentando uma lesão, Alana foi poupada, mas acabou entrando em quadra para um arremesso decisivo na vitória do seu Mellila sobre o Lázarus (92-93): 2 pontos em 4 minutos. O clube está na nona colocação (12 vitórias e 13 derrotas).

Por fim o Fustecma, de Iza Sangalli, bateu o Picken Clarret (63-78), com 20 pontos, 9 rebotes e 3 assistências da futura jogadora do Ituano na LBF, assim como Alana e Letícia. Novamente a brasileira foi a MVP do grupo na rodada. O Fustcema é o décimo segundo colocado (10 vitórias, 15 derrotas).

por Bert – Painel LBF

(23 de março de 2021)

 





APOIADORES VIA LEI DE INCENTIVO